*

FICHA TÉCNICA
  • DATA DE LANÇAMENTO
    Indefinida - Wii
  • DESENVOLVEDORA
    Namco Bandai
  • Distribuidora
    Atari
  • Classificação Etária
    Não informado(a)
  • Offline
  • Número de Jogadores
    Não Informado
Dragon Ball: Revenge of King Piccolo passa ao largo da fórmula mais pancadaria de títulos como Bukokai Tenkaichi, ou mesmo do seu sucessor espiritual, o também título da Spike Dragon Ball: Raging Blast. Embora seja essencialmente híbrido, o forte aqui é sem dúvida o bom e velho “side-scroller”, que vai colocá-lo no controle de Goku através de várias fases lineares.

Dessa forma, se Dragon Ball: Origins abordava o primeiro arco de histórias de Dragon Ball com um estilo mais Zelda de ser, a idéia aqui é bem mais voltada para a ação, com alguns elementos de “beat ‘em up” clássico, conforme você vai progressivamente frustrando os planos dos agentes da Red Ribbon em estilo de ação tipicamente 2.5D. Entretanto, o jogo não prescinde de certa liberdade de movimentos nos cenários.

Os controles realmente não poderiam ser mais simples e intuitivos. Enquanto o botão “A” serve para disparar um ataque com o famigerado bastão mágico, o botão “B” fará Goku saltar. Goku também pode disparar uma forte pancada no chão, bastando para isso que você pressione o botão “A” no meio de um salto. Além disso, uma vez que a barra de Ki esteja cheia, é hora de disparar o inconfundível kamehameha através da tela.

O jogo ainda conta com o modo World Tournament, onde a pancadaria pura rouba a cena em um divertido modo multiplayer. Assim como na história original, o torneio envolverá alguns dos mais icônicos personagens da série, incluindo Piccolo, Mestre Roshi e, é claro, o próprio Goku. Dragon Ball: Revenge of Piccolo ainda conta com uma loja interna (para compra de armas e acessórios) e vários puzzles entre uma luta e outra.
Comentários ()