Bem-vindos à E3, heróis! (Fonte da imagem: Baixaki Jogos)
E agora, E3? O evento acabou, a TV desligou e o povo sumiu. Mas as lembranças ficaram e a empolgação para que as novidades apresentadas durante os dias de feira cheguem ao mercado apenas começaram.

Realizar a cobertura do evento é uma experiência única como jornalista de games. Ver de perto tudo aquilo que as empresas ainda vão trazer para o mercado e testá-las são coisas que realmente valem a pena — mesmo que isso custe horas de sono na noite seguinte.

No entanto, é depois de toda a euforia da semana passada que realmente podemos analisar o que foi a E3. Apesar de não ter sido a melhor edição do evento em termos de anúncios, as demonstrações disponíveis nos estandes compensavam. Tiveram pontos decepcionantes? Com certeza, mas o que realmente importa foram os momentos que nos empolgaram. Então, confira com a gente quais foram os grandes destaques do evento!

As três grandesO que as fabricantes trouxeram de novo?

Vamos ser breves: as conferências das três grandes fabricantes foram bem mornas. Com apresentações previsíveis e sem praticamente nenhum anúncio de peso, Microsoft, Sony e Nintendo apresentaram apenas aquilo que já sabíamos e não surpreenderam. Isso não quer dizer, no entanto, que elas foram ruins.

Você já conferiu os detalhes de cada uma delas em nossos resumos individuais, mas nunca é demais apontar quais foram os pontos altos de cada uma delas.

  • Microsoft

No caso da Microsoft, tivemos a apresentação da jogabilidade de Halo 4 e o anúncio oficial de Gears of War: Judgment, além da revelação do Xbox SmartGlass, um interessante recurso que conecta o console a um tablet para criar experiências novas. Os demais estúdios também fizeram bonito, principalmente com as cenas inéditas de Resident Evil 6 e Call of Duty: Black Ops.

Em compensação, a câmera do Kojima é melhor.Ponto alto:A jogabilidade incrível de Halo 4 (e sentar em um lugar melhor que o Hideo Kojima).

  • Sony

A Sony seguiu a mesma linha. Com exceção de Beyond: Two Souls e Assassin’s Creed III: Liberation, não tivemos nada realmente inédito. Em compensação, muitos trailers e exibições de jogabilidade apareceram, principalmente sobre jogos cujas informações ainda eram escassas.

Ponto alto:ver que The Last of Us é muito mais que um Uncharted pós-apocalíptico.

  • Nintendo

Já a Nintendo apostou em seu novo console. O Wii U foi a grande estrela da conferência, tendo várias especificações reveladas. Alguns jogos também se destacaram, principalmente aqueles que utilizavam os novos recursos do Control Pad, como ZombiU e Batman: Arkham City Armored Edition.

Ponto alto:Reggie Fills-Aime sendo épico mais uma vez enquanto testava o Wii U.

As grandes estrelas da E3Quais os grandes jogos do evento?Apesar da falta de anúncios surpreendentes, tivemos grandes momentos em que os jogadores foram à loucura. O maior exemplo disso foi a apresentação de Watch Dogs, que deixou muita gente boquiaberta com os gráficos impressionantes. Mais do que isso, a trama pareceu ser igualmente interessante, misturando elementos de Matrix com Assassin’s Creed. Um projeto muito promissor.

Outro anúncio que surgiu na E3 — ainda que os rumores já indicassem sua existência — para deixar muita gente ansiosa foi Beyond. O game desenvolvido pela mesma equipe de Heavy Rain impressionou pela qualidade visual da demonstração, principalmente na construção de personagens. A atuação da atriz Ellen Page no papel de Jody já deixou claro que teremos um enredo intenso e repleto de mistérios sobrenaturais. Pena que não tivemos nada de jogabilidade.

E por falar em gameplay, não podemos deixar de citar The Last of Us. No artigo de games mais aguardados da E3, eu citei que o evento seria a oportunidade da Naughty Dog provar que o game era muito mais que um Uncharted  pós-apocalíptico — e eu estava certo! As primeiras imagens de jogo acabaram com quaisquer dúvidas e mostraram que o título tem uma pegada totalmente diferente.

Você pode conferir outros anúncios em nosso artigo sobre os vídeos da E3.

A briga dos estandes

Se as conferências deixaram um pouco a desejar, o mesmo não aconteceu com os estandes. A Microsoft, por exemplo, trouxe nada menos do que Gears of War: Judgment e Halo 4, fazendo com que a área reservada ao Xbox 360 fosse a mais visitada de todo o evento.

É claro que isso também criou alguns efeitos colaterais, como as filas enormes cujo tempo de espera era de “apenas” quatro horas. Para amenizar o sofrimento, tínhamos as belíssimas modelos que divulgavam Forza Horizon.

Estande da Nintendo (Fonte da imagem: Baixaki Jogos)
E por falar em garotas, as da Nintendo eram as mais simpáticas de toda a E3. Seja para explicar o funcionamento de algum jogo do Wii U ou para simplesmente conversar entre uma demonstração e outra, elas sempre estavam sorrindo e querendo bater papo com os jornalistas. A empolgação delas enquanto jogávamos ZombiU era impagável.

Das três fabricantes, o estande da Sony era o mais parado. Por mais que o pessoal estivesse animado para conferir PlayStation All-Stars Battle Royale e God of War: Ascencion, a quantidade de pessoas circulando pelo local era consideravelmente menor do que na concorrência.

Já nos demais estúdios, a coisa era bem mais animada. A Ubisoft era um dos principais destaques, já que todos queriam dar uma rápida olhada na jogabilidade de Assassin's Creed III, Rayman Legends e ZombiU. Como sempre, a fila para conferir qualquer um desses jogos era enorme e você tinha que dedicar um bom tempo na espera.

EA apostou forte em seus FPS (Fonte da imagem: Baixaki Jogos)
A Electronic Arts também fez bonito. Medal of Honor: Warfighter conquistou os fãs de FPS juntamente com o espetáculo visual de Crysis 3. Já para quem é louco por velocidade, a demonstração de Need for Speed: Most Wanted mostrou que a franquia volta aos consoles acelerando forte. Isso sem falar de Dead Space 3 e FIFA 13, dois títulos que também agradaram muito.

Apesar de ter deixado Metal Gear Rising: Revengeance a portas fechadas, a Konami também chamou a atenção dos curiosos ao liberar os testes de Castlevania: Lords of Shadow – Mirror of Fate para 3DS e várias novidades para PlayStation Vita, como Metal Gear Solid HD Collection.

A Capcom foi um pouco mais tímida e levou poucos jogos para a feira, mas todos muito aguardados. Era o caso de Resident Evil 6 — que ganhou uma sala especial totalmente ambientada na China —, DmC: Devil May Cry e Lost Planet 3.

Mas de todos os estandes da E3, o mais bonito era o que a Namco Bandai preparou para Tekken Tag Tournament 2. Há boatos de que havia um jogo rolando por lá, com direito a um campeonato em um telão gigantesco, mas o que vimos mesmo foram as modelos turbinadas que chamavam os jornalistas.

Aguarde... Carregando a enquete.

E por falar em beldades...

Se há uma coisa que o público da E3 não pode reclamar é da grande quantidade de modelos divulgando os games. Como foi possível conferir em nossa galeria, praticamente todos os estandes contavam com alguma beldade com roupas bastante chamativas.

Ainda não consigo acreditar nisso (Fonte da imagem: Baixaki Jogos)
Apesar de ser algo um tanto quanto apelativo, não há como negar que elas são um show à parte dentro do evento. Alguns estúdios pequenos só conseguiam sobreviver em meio às gigantes graças à presença das belas mulheres, que convidavam quem passava para pegar um brinde ou testar uma demo qualquer. E enquanto esperávamos na fila, era foto para tudo quanto é lado.

Ponto alto:sério que você continuou a ler depois da foto acima?

Cadê os cosplays?

Se as modelos eram um espetáculo para os olhos, o mesmo não podia ser dito dos cosplayers. Apesar de alguns serem excepcionalmente bem feitos (Jessica Nigri!), outros deixavam muito a desejar. A razão disso é que a E3 não é um evento voltado para o público geral, sendo destinado principalmente aos jornalistas e à própria indústria. Então é óbvio que a quantidade de pessoas fantasiadas era bem reduzida e, com exceção daqueles cosplays contratados pelas próprias desenvolvedoras (Jessica Nigri!), o restante não era tão grandioso assim.

Me ame! Case comigo! (Fonte da imagem: Baixaki Jogos)
Ponto alto:eu conheci a Jessica Nigri!

Brindes e mais brindes!

Se nem os jogos ou as garotas são capazes de prendê-lo a um estande, que tal uma infinidade de brindes? Praticamente todas as empresas tinham algum tipo de presente para entregar às pessoas que passavam por ali.

O pessoal da D3, por exemplo, entregava pequenos bottons de Adventure Time, promovendo o game que não estava presente na E3, enquanto a Atlus presenteava os visitantes com camisetas de Persona 4: The Golden. Já a Sony abusou um pouco mais ao oferecer garrafas do PlayStation Move e a Bethesda com uma caixa de som de Dishonored.

(Fonte da imagem: avalonduck/eBay)
No entanto, o item mais desejado por todos estava na área reservada à Disney. Bastava se aproximar do estande para perceber uma movimentação anormal em torno dele — com direito a uma fila que dava voltas no lugar. O motivo era um só: um chapéu no formato das orelhas do personagem Oswald, de Epic Mickey 2: The Power of Two, gravado com seu nome.

O tempo de espera para conseguir um desses brindes era de, no mínimo, uma hora em pé. E não demorou muito para que muitos desses itens surgissem em páginas de vendas, como o eBay, pela bagatela de US$ 150 — cerca de R$ 300. Se eu soubesse que valia tudo isso, com certeza teria sacrificado um bom tempo na fila para pegar uns três desses.

“Fui para a E3 e me lembrei de você!”

É claro que não iríamos para o evento sem trazer nenhuma lembrança de tudo aquilo. Mais do que isso, trouxemos vários brindes da E3 para o pessoal que acompanha o site todos os dias. São camisetas, caixas de som exclusivas e vários outros presentes que iremos sortear.

Fique ligado no Checkpoint desta semana para saber como ganhar!

Viu algum erro ou gostaria de adicionar uma sugestão para atualizarmos esta matéria? Colabore com o autor clicando aqui!