A palavra animê tem significados diferentes para os japoneses e para os ocidentais. Enquanto para o povo da terra do sol nascente o termo é aplicado para todos os desenhos animados (seja ele estrangeiro ou nacional), para nós significa um mundo totalmente diferente, repleto de cores, olhos esbugalhados e traços singulares.

Nomes como Naruto, Goku, Pikachu e tantos outros passaram a ser figurinhas carimbadas no mundo dos videogames. O sucesso nas páginas dos mangás credenciava as adaptações para a televisão que por sua vez gerava uma série de produtos relacionados e eventualmente uma linha de jogos para as mais variadas plataformas.

O Baixaki Jogos presta uma justa homenagem a estes heróis do oriente que nos fascinam com suas tramas elaboras e propensão para a androgenia. Confira um apanhado geral de alguns dos títulos baseados em animê/mangás mais importantes do mundo dos videogames.



Pokémon

Monstros de bolso
Pikachu!!!

Calma, antes que os puristas se manifestem vamos deixar algo bem claro. Nós sabemos que o jogo Pokémon veio antes do anime. Ao contrário do que acontece na maioria das vezes, os monstrinhos de bolso fizeram o caminho inverso e estrearam um jogo antes de invadirem a telinha.

As travessuras de Pikachu, Ash e seus amigos saltaram a mente fértil de Satoshi Tajiri em 1995. O projeto da Nintendo era de lançar um novo RPG para o saudoso Game Boy, mas o produto final foi algo muito maior.

Desde então a franquia Pokémon se expandiu para as mais diversas mídias, tornando-se a uma das marcas baseadas em videogame de maior sucesso do mundo, perdendo apenas para a linha Mario.



Yu-Gi-Oh!

Eles são do baralho
Yugi Moto

Criado por Kazuki Takahashi, a franquia Yu-Gi-Oh! já nasceu com pretenções multimídias. Os duelos de cartas que figuravam nas páginas no manga, e posteriormente nos episódios animados para a televisão ofereciam uma base sólida para uma linha de produtos inspirados na trama.

Primeiro vieram as próprias cartas (reproduções reais dos deques de duelo utilizados no anime) e logo em seguida surgiram os primeiros videogames inspirados nessas competições.

Hoje já se somam mais de trinta jogos baseados nas várias fases do animê e mangá, contanto com títulos para múltiplas plataformas incluindo Game Boy, PlayStation original, Xbox, Wii, DS, PlayStation Portable, computadores e outras plataformas.



Captain Tsubasa - Os Super Campeões

Boleiros de olhos puxados


Futebol é o esporte mais popular do mundo, prova cabal dessa fama internacional é a criação de Yoichi Takahashi. Conhecida no Brasil como Super Campeões, os malabarismos futebolísticos do jovem atleta Oliver Tsubasa embalaram os sonhos de muitos japoneses — e de alguns ocidentais —, de se transformarem em grandes astros do esporte bretão.Tsubasa rumo ao Morumbi!

Apoiado pela Associação Japonesa de Futebol e contanto inclusive com o tricolor paulista e rubro-negro carioca (São Paulo e Flamengo foram campeões mundiais no Japão) a série Captain Tsubasa foi um sucesso e logo saltou das telas para os videogames.

Ao todo são mais de dezessete títulos incluindo lançamentos para celulares e computadores, sem se esquecer das grandes plataformas caseiras, PlayStation, NES (o saudoso Nintendinho) e até mesmo para o Mega-CD.




Fullmetal Alchemist

O alquimista de aço


Trazido para os videogames pela gigante Square Enix, as aventuras do alquimista federal renderam algumas boas horas de jogo aos donos do PlayStation 2. A  história de Edward e Alphonse Elric foi muito além do que Hiromu Arakawa — seu criador — poderia imaginar.Edward Elric

As aventuras dos irmãos que procuravam restaurar seus corpos (mutilados em um experimento alquímico que deu errado) conquistaram uma legião de fãs, estreando uma série animada e filmes para o cinema.

A trasição para os videogames foi apenas uma questão detempo e sob a bandeira da Square enix uma série de títulos de RPG mostraram que as adaptações de animes não se resumem apenas a jogos de luta e esporte.





Berserk
Espadas, músculos e sangue
Guts

Guerreiros musculosos, litros de sangue e armas amaldiçoadas. Com elementos como esses não é a toa que Berserk foi um sucesso nos mangas, na televisão e nos videogames.

A trama de Kentaro Miura, que acompanhava os feitos de Guts — um mercenário detentor de uma armadura e uma espada amaldiçoada e uma mão prostética de aço — e Griffith, o líder do grupo de guerreiros de aluguel chamado Bando do Falcão, era repleta de sangue, mitologia e muita pancadaria.

As adaptações para os videogames seguiam a mesma trama do animê/mangá, mantendo o tom violento e medieval, fato que acabou rendendo aos jogadores um dos melhores títulos do DreamCast e PlayStation 2.


Água sanitária que não desbota
Ichigo e sua turma

Apesar de ainda ser pouco conhecido no Brasil (tanto o animê como o mangá já circulam no país), o mangá Bleach já conquistou milhares de fãs no mundo inteiro e a sua série animada conta com mais de 150 episódio. Com tamanha fama, não é de se estranhar que a história fosse adaptada para os videogames.

E ao que parece o sucesso da série não fica só nas revistas e na televisão, pois a franquia já possui mais de uma dezena de versões diferentes, distribuídas em várias plataformas, cobrindo tanto consoles, como Game Cube, Wii e PS2, como os portáteis PSP, GBA e DS.

A história do anime e mangá, centra-se em Kurosaki Ichigo, um garoto de 15 anos que possui a habilidade de ver espíritos. Certo dia, uma deusa da morte (Shinigami) combatia um espírito maligno e, durante esse confronto, os poderes da deusa foram transferidos para Ichigo. Assim começam as aventuras da dupla, coletando espíritos caídos (Hollows) e enfrentando outros seres sobrenaturais.


 

Gundam
Robôs gigantes


A série Gundam por si só já detêm uma importância significativa no mundo, visto que a história do anime revolucionou o conceito das animações japonesas do gênero mecha. Antes de Gundam todas as séries que envolviam robôs gigantes tratavam as máquinas como monólitos invencíveis.

Gundams em açãoMas a idéia central de Yoshiyuki Tomino — autor do anime — foi bem diferente e na sua obra essas incríveis máquinas passaram a ser apenas equipamentos úteis e não algo de que os combatentes dependiam para sobreviver. A série passou a ser produzida visando o lado humano e não favorecendo a máquina, que a partir daí passaram a ser tratadas como algo substituível e descartável. Além disso, as séries mudaram o conceito de guerra, que até então eram realizadas batalhas somente entre alienígenas ou forças sobrenaturais.

A partir da trama bem elaborada de Tomino, o combate passou a ter como base os conflitos reais, causados e lutados por homens, sem qualquer falso idealismo ou maniqueísmo. Bem e mal se misturavam, política e ideologia ditavam as ações dos personagens que não se limitava a disparar seus canhões próton contra naves alienígenas e invasores demoníacos.

Observando o sucesso da série não foi nenhuma surpresa quando os robôs gigantes invadiram os videogames, constituindo um exército de jogos que já somam mais de setenta títulos (isso mesmo 70 jogos)  indo dos arcades até os consoles de sétima geração, passando pelos portáteis e até mesmo pelo mal fadado Virtual Boy.


Os cavaleiros esotéricos


Quem não lembra de forma saudosista dos poderosos Cavaleiros do Zodíaco. O anime/manga de Masami Kurumada que foi um sucesso estrondoso durante a década de 1990, acompanhava a história dos jovens guerreiros guiados pelas constelações do zodíaco, e sua missão de proteger a encarnação da deusa Atena.Os Cavaleiros do Zodíaco

A série animada foi ao ar pela primeira vez em 11 de outubro de 1986, na TV Asahi do Japão e logo tomou o mundo de assalto. Produzida pelo estúdio de animação da Toei, Saint Seiya começou a ser conhecido no ocidente como Os Cavaleiros do Zodíaco, quando foi exibido pela extinta Rede Manchete entre meados de setembro de 1994 a 12 setembro de 1997.

Com o sucesso do animê e do mangá logo vieram os bonecos, roupas e outros produtos próprios do merchandising, entre eles uma série de jogos para os videogames. Desde o Nintendinho até o PlayStation 2, passando pelos computadores e Game Boy a série vem sendo adaptada para os videogames nos mais variados gêneros, incluindo ação/plataforma, RPG e luta — sem contar os inúmeros “mugens” criados por fãs.

E para quem acha que os Cavaleiros já deram o seu ultimo suspiro nos videogames vale lembrar que a SEGA anunciou que um novo título de RPG —  Saint Seiya Online — deve estrear ainda este ano, em meados de agosto.




Naruto

Ninjas, ninjas e mais ninjas


Há quase 20 anos, a série de animê/mangá Dragon Ball fazia sucesso nas telinhas do mundo todo. O prestígio da série dura até hoje; o desenho animado é conhecido por muitos e transmitido em grandes redes de televisão.

Uzumaki NarutoMas há algum tempo um novo oponente vem tomando cada vez mais espaço dos Guerreiros Z. Criado por Masashi Kishimoto, a série de mangás Naruto, alcançou fama internacional com seus personagens carismáticos e história envolvente. Depois de arrebanhar uma legião de fãs que acompanhavam as páginas da revista japonesa Shonen Jump, os ninjas da Vila Oculta da Folha (Konoha) expandiram seus domínios invadindo as telas de televisão em um anime (animação japonesa) repleta de ação e muito bom humor. A fama se espalhou e hoje já se expandiu pelos quatro cantos do mundo.

No Brasil, as coisas não foram muito diferentes. Naruto chegou com força total no ano de 2007 e a pancadaria tomou conta do país do futebol. A enxurrada de jogos trouxe algumas pérolas sendo que praticamente todos os consoles da época receberam uma aventura dos ninjas de Konoha em jogos repletos de combates.
 
Os usuários do PlayStation 2 foram os que mais levaram vantagem. Jogos como Naruto Ultimate Ninja e Naruto Shippuuden: Narutimate Accel 2 talvez sejam os exemplos mais contemplados pelos milhares de jogadores que possuíam a plataforma. Mas os donos do Xbox 360 também não podem se queixar, já que contam com os excelentes títulos da Ubisoft estrelados pelo ninja hiperativo.

Mas parece que o ninja não está nem pensando em sua aposentadoria. Assim como os mangás, que ainda continuam sendo produzidos, a história de Naruto nos games ainda deve render excelentes games.


As esferas do Dragão

Quando o assunto é o mundo dos mangás e animes, poucas produções alcançaram tanto sucesso quanto a saga Dragon Ball. Criada em 1984, pelo mangaka (autor de mangás) Akira Toriyama, a franquia Dragon Ball criou uma mitologia própria ao longo de três séries, Dragon Ball, Dragon Ball Z e Dragon Ball GT, que acompanharam as aventuras de Goku e seus amigos em um mundo fantástico.

GokuCom o sucesso internacional, a transposição para os videogames era inevitável, e conta com mais de sessenta jogos inspirados nas criações de Toriyama. Sendo que uma das mais famosas é a linha Budokai Tenkaichi — jogos de luta em 3D com  gráficos estilizados com o filtro cell-shade e jogabilidade veloz.

Lançado originalmente nas páginas da famosa revista japonesas Shonen Jump nos idos de 1986 — sendo que a adaptação para a televisão dominou a audiência no Japão por cerca de onze anos consecutivos —  a saga de Goku pegava elementos da cultura japonesa, chinesa e outros elementos de ficção-ciêntífica que aliados ao humor inconfundível de Toriyama, formaram uma mitologia própria que seduz novos fãs até os dias hoje.




Outros animes que
também viraram jogos:
 
Alguns jogos de videogames
que viraram animes:
 

Viu algum erro ou gostaria de adicionar uma sugestão para atualizarmos esta matéria? Colabore com o autor clicando aqui!