Anunciada nesta segunda-feira (2 de julho), a compra da Gaikai por parte da Sony revela muito do que a companhia japonesa espera para o futuro dos games. Pouco conhecido pelo público brasileiro, o sistema de streaming vem ganhando espaço em locais como os Estados Unidos e a Europa por oferecer a possibilidade de acessar jogos completos mediante uma conexão com a internet.

Fonte da imagem: Reprodução/GaikaiO anúncio das negociações gera diversas perguntas: o PlayStation 4 será obrigatoriamente conectado à rede? Todo o catálogo do Gaikai vai poder ser acessado a partir do PlayStation 3? Vou poder jogar games recentes através do meu smartphone ou do meu tablet? São essas e outras perguntas que o BJ tenta responder neste artigo.

Novas opções para o PlayStation 4

A integração dos produtos da Sony com o Gaikai, ao menos durante um tempo, deve ser feita de maneira limitada. Em vez de se tornar parte integrante do PlayStation 3, é mais provável que o serviço surja como um aplicativo adicional, através do qual será possível experimentar demonstrações e jogar uma quantidade limitada de jogos por streaming.

Fonte da imagem: Reprodução/CVGTudo indica que, embora seja uma parte importante do futuro da companhia japonesa, a tecnologia baseada nas nuvens deve ser somente um complemento para os produtos que ela oferece atualmente, ganhando mais espaço no futuro. No entanto, deve-se descartar a ideia de um PlayStation 4 totalmente dependente da internet, já que isso serviria somente para afastar consumidores — algo que a empresa não pode se dar ao luxo no momento, devido a sua situação financeira delicada.

Dessa forma, a próxima geração do console da companhia deve manter a consagrada união entre hardware poderoso, jogos em Blu-ray e títulos vendidos em caixas. O Gaikai deve surgir basicamente como uma opção extra para o acesso a demonstrações e alguns títulos completos selecionados pela empresa.

Resolvendo o problema da retrocompatibilidade

Uma das principais reclamações de quem comprou as versões mais recentes do PlayStation 3 é o fato de que elas não trabalham com os games do PlayStation 2. Isso se deve principalmente a uma questão de economia, já que, ao eliminar a necessidade de integrar parte do velho hardware a seu produto, a Sony conseguiu mudar seu design e abaixar seu preço — o resultado é o modelo slim vendido atualmente.

Fonte da imagem: Reprodução/Gadget SpiderO sistema por streaming acaba totalmente com essa limitação, já que o processamento dos dados não é feito pela máquina que o consumidor possui em casa. Apesar de a qualidade das imagens não ser semelhante àquela vista em um DVD ou Blu-ray, o baixo preço do acesso (e o menor valor cobrado por futuros video games) seria suficiente para atrair a atenção de muitos consumidores.

Jogos mais inovadores

Sistemas de distribuição digital como o Steam são o espaço ideal para desenvolvedores independentes, que podem lançar seus produtos sem ter que arcar com os custos de distribuição e armazenamento dos games tradicionais. O Gaikai poderia propiciar uma oportunidade ainda melhor para que esses jogos ganhem espaço, através de demonstrações mais fáceis de acessar.

Fonte da imagem: Reprodução/PlayStation NetworkEm vez de ter que gastar tempo (e espaço no HD) baixando a versão de testes de um novo título, bastaria selecioná-lo para começar a jogatina. Isso faria com que um número maior de consumidores se arriscasse a fugir do mundo dominado pelos títulos AAA — afinal, não custaria nada perder certo tempo testando um jogo independente que parece interessante.

Integração entre os produtos Sony

Mais do que no mundo dos consoles, a compra do Gaikai deve ter um impacto real na maneira como ocorre a integração entre os produtos da Sony. Apesar das tentativas anteriores que a empresa teve em incorporar a marca PlayStation a seus dispositivos, nenhuma delas contou com uma tecnologia confiável capaz de proporcionar uma experiência realmente confortável.

Assim como já acontece no PlayStation Vita e no PlayStation 3, a empresa deve começar a disponibilizar seu catálogo de games para uma grande variedade de aparelhos. Desde smartphones com a marca Xperia até televisores inteligentes Bravia devem passar a contar com o acesso instantâneo a uma grande variedade de títulos a partir de qualquer lugar.

Fonte da imagem: Reprodução/Sony Entertainment NetworkAlém disso, o fato de que todos os aparelhos vão se conectar ao mesmo servidor significa a possibilidade de transferir troféus e o progresso obtido em um jogo através de várias plataformas. Um game iniciado em um tablet poderia ser transportado sem problemas para a tela do PlayStation Vita, sem que a qualidade da experiência fosse perdida.

Isso também ampliaria os meios pelos quais o conteúdo da PlayStation Store poderia ser acessado. O uso inteligente da infraestrutura da Gaikai poderia finalmente permitir a compra de itens da loja virtual por outros meios que não através do acesso direto a partir do PlayStation 3 ou do portátil da companhia.

Obstáculos a enfrentar

Para que todas essas possibilidades se tornem verdadeiras, será preciso realizar investimentos em infraestrutura que fogem do alcance da Sony. Em países como o Brasil, por exemplo, a oferta de internet banda larga de alta capacidade ainda é restrita a poucos lugares e, mesmo neles, a qualidade do sinal nem sempre é das melhores.

Fonte da imagem: Reprodução/GaikaiAo que tudo indica, as novas funções oferecidas pelo Gaikai, ao menos em um momento inicial, ficariam restritas a países como os EUA e determinadas partes da Europa. Além disso, é preciso resolver alguns conflitos gerados pelo anúncio da união de ambas as empresas — entre as companhias prejudicadas por isso está a Samsung, que anunciou recentemente que estava trabalhando junto ao sistema de streaming.

Resta esperar a passagem do tempo para conferir o que o futuro reserva para essa parceria, que ainda deve passar pelo julgamento dos órgãos regulatórios responsáveis. E você, o que pensa sobre o assunto? Acha que essa compra vai resultar em um futuro promissor para os produtos PlayStation ou não vai render os frutos esperados? Registre sua opinião em nossa seção de comentários.

Fontes: CVG, Kotaku, VG 24/7

Viu algum erro ou gostaria de adicionar uma sugestão para atualizarmos esta matéria? Colabore com o autor clicando aqui!