Se você conhece bem o mundo dos games, então provavelmente torce o nariz quando ouve falar de algum jogo baseado em filme. A história de que games inspirados em filmes não dão certos já é uma velha conhecida dos jogadores. E ela não surgiu à toa, pois após 007 GoldenEye, da Rare, lançado para Nintendo 64, nenhum uma outra adaptação cinematográfica causou tanto espanto — no sentido positivo — na crítica e nos jogadores.

Img_normalMesmo assim, diversos títulos carregando o mesmo nome de grandes filmes continuam surgindo, mas quase todos são descartáveis. Na realidade, é quase injusto comparar 007 GoldenEye com os demais jogos que acompanham os filmes, já que o game é considerado revolucionário, desbancando até mesmo franquias originais do universo do entretenimento eletrônico.

Contudo, recentemente algumas adaptações foram bem aceitas pelos jornalistas especializados e até mesmo pelos gamers. O mais interessante é que a maioria delas era baseada em filmes infantis ou animações, como é o caso de Up: Altas Aventuras e Toy Story 3. Os jogos desse estilo trazem uma proposta simples, muitas vezes repleta de elementos já vistos em outros games.

Um das obras mais recentes da Dreamworks — o mesmo estúdio responsável por animações de sucesso como Shrek e Kung Fu Panda — nas telonas é a película Como Treinar Seu Dragão, que também é destinada ao público infantil, mas mesmo assim não deixa de conquistar os mais velhos. Nos cinemas, o filme foi um sucesso, graças a sua história cativante e à proposta ousada de retratar a mitologia Viking, algo não muito explorado nos filmes para crianças.

Mas, será que, em sua conversão para os consoles, Como Treinar Seu Dragão conseguiu manter todo o charme? Obviamente, vários elementos do filme encontram-se no game, que traz uma trama quase idêntica à apresentada nas telonas. Mesmo assim, parece que o dragão dos consoles não foi muito bem treinado.


Dragões e crianças?

Não há como negar que a Activision gosta de aproveitar algumas franquias famosas de outros segmentos midiáticos e então transformá-las em jogos. Talvez um dos maiores exemplos seja a série Homem-Aranha, que já despontou diversas vezes nos consoles sob a marca da ActiBlizz. Mais uma vez, a companhia decidiu lançar outro game para pegar carona no sucesso da película.

Como muitos de nós sabemos, jogos que surgem junto com filmes normalmente não contam com a atenção necessária para o desenvolvimento, principalmente devido a problemas com o prazo. Basta recapitularmos com o desastroso E.T., para Atari 2600, exemplo desenvolvido em pouquíssimo tempo para acompanhar o lançamento da obra homônima de Steven Spielberg. O jogo do extraterrestre quase acabou com a indústria dos games, mas, felizmente, as consequências de outros títulos que também sofrem com a falta de tempo não são tão absurdas — mas ainda assim podem ser desastrosas.

Bem, como você pode perceber, Como Treinar Seu Dragão já conta com um ponto negativo que acaba com qualquer jogo. Mas, isso não é tudo. Para piorar a situação, a equipe de desenvolvimento decidiu tentar arriscar em vários gêneros diferentes, criando um jogo que traz várias opções, mas nenhuma completa o suficiente para cativar o público. Sendo assim, temos uma mistura de Pokémon com RPG e Street Fighter em um título que poderia ter optado por uma fórmula muito mais simples e direta.

Img_normal

aprovado

Quase fiel

Mesmo com todos esses problemas aparentes, Como Treinar Seu Dragão apresenta alguns esforços bacanas, como a essência e o humor da animação e alguns raros elementos de jogabilidade. Mas, sobre o que exatamente é essa adaptação cinematográfica?

Basicamente, Como Treinar Seu Dragão traz a história de um garoto conhecido como Hiccup (Soluço, em português) ou da simpática Astrid, dependendo de sua escolha, em um mundo Viking em que as pessoas capturam e treinam seus dragões para participar de batalhas. Sim, troque a palavra “dragão” por Pokémon e você terá o conceito de outro incrível jogo.

O título inicia-se com algumas apresentações em CG que são indiscutivelmente belas, fazendo jus à animação original dos cinemas. Esses clipes ajudam e dar o tom no jogo, trazendo todo o humor e o contexto da obra de maneira divertida. Logo após a primeira animação você conhece um pouco da vila e seus moradores.

Seu personagem também fica por dentro do Thorsday Thursday um torneio Viking que, além de ser um excelente trocadilho, também é tremendamente tradicional. A partir daí, o jogador deve caçar e domar seu dragão para se tornar o maior mestre Pokémon do vilarejo. Ops, acho que trocamos as bolas.

Em suma, a narração do jogo Como Treinar Seu Dragão é agradável, principalmente pelas animações em CG. Além disso, os diálogos, embora terrivelmente mal feitos, exibem um bom trabalho dos atores e também do roteirista. Tratando-se de um jogo inspirado em uma obra cinematográfica da Dreamworks, o título dificilmente se sairia mal nesse quesito.

Exploração ou luta?

Temos algumas falhas decepcionantes em Como Treinar Seu Dragão, mas não podemos negar que a desenvolvedora se esforçou para criar algo decente. Conforme mencionamos anteriormente, o game traz uma estrutura bem dinâmica, concentrando várias propostas em um só jogo.

Além da vertente Pokémon, Como Treinar Seu Dragão traz elementos de RPG e luta. Nos primeiros minutos, o jogo parece um típico game de aventura e exploração, já que tudo que o jogador tem a fazer é adquirir determinados itens que surgem de barris quebrados e outros elementos. Nessa parte até nos empolgamos, pois a sensação inicial era a mesma do excelente Fable II.

Mas, tudo muda quando surge a primeira luta. Nesse momento, o jogador participa de conflitos 1x1, assim como em jogos como Soul Calibur e Tekken — usando exemplos de jogabilidade 3D. Aqui, o objetivo é realmente simples: derrotar o oponente. Para isso, você conta com vários artifícios, como patadas, golpes com a cauda e vários outros ataques.

Img_normal

Realizar essas ações é uma tarefa simples: basta pressionar os botões da face do controle para desferir ataques rápidos ou pesados. Ainda é possível lançar vários combos diferentes, dependendo do nível de evolução de sua criatura. Como qualquer dragão que se preze, os monstrengos de Como Treinar Seu Dragão também cospem fogo. Além da chama, existem criaturas capazes de expelir outros ataques poderosos, incluindo até golpes elétricos. Esses ataques gastam pontos de magia, os quais podem ser recuperados conforme você acerta o oponente.

O jogador pode caminhar para frente e para trás em um plano 2D e ainda explorar as laterais, o que permite movimentos evasivos. Conforme você progride em sua jornada, novas habilidades são desbloqueadas, incluindo alguns combos avassaladores e golpes inéditos.

Sem dúvidas, os momentos mais divertidos durante nossa análise ocorreram durante as brigas. Como um jogo de luta, Como Treinar Seu Dragão até que se sai bem. Se tivesse sido dada um pouco mais de atenção a esta etapa, com certeza o resultado poderia ser muito melhor.

Bem, além dos momentos de luta, temos bastante exploração e RPG. Quanto ao primeiro item, o jogador terá de passar bons tempos procurando por itens especiais que podem ser uteis tanto para seu personagem quanto para seu dragão. Logo no início você deve buscar alguns ingredientes especiais para alimentar sua criatura, que conta com vários atributos que juntos concebem sua energia.

Img_normal

Seu dragão possui várias barras de cores diferentes e existem itens especiais para preencher cada uma delas. Sendo assim, é necessário explorar bastante para encontrar os requisitos necessários para a saúde ideal de sua criatura, algo que, definitivamente, não é muito interessante. Andar pela cidade quebrando 30 ou 40 barris para recuperar a energia definitivamente não é a experiência mais divertida em um jogo.

Os momentos de exploração se estendem às quests principais e secundárias do game. Nas missões primárias da jornada, você terá de realizar tarefas como encontrar peças para um mecânico e outras coisas do tipo. Essencialmente, todas exigem apenas que o jogador explore cada canto da cidade, destruindo barris, colhendo legumes e até matando galinhas para encontrar o que é necessário.

E o que Como Treinar Seu Dragão tem de RPG? Além de obrigar o jogador a cuidar dos atributos individuais dos dragões, o título também disponibiliza um sistema de personalização — conhecido como Pimp My Dragon na redação do Baixaki Jogos — no qual é possível alterar vários elementos estéticos de sua criatura. Imagine um Need for Speed Underground, citando um exemplo clássico, com dragões e você saberá do que estamos falando. Fora isso, o game conta com o famoso esquema de níveis, no qual, quanto mais o jogador luta, mais poderoso se torna seu dragão.

Mais modalidades

Além do modo principal, intitulado Story, o game ainda apresenta algumas variações. Uma delas é o Arcade, no qual o jogador simplesmente participa de várias pancadarias sucessivas, transformando Como Treinar Seu Dragão em um jogo de luta. Nesse modo você também pode jogar acompanhado de um amigo, graças ao multiplayer oferecido. Há também o modo Extras, que apresenta vários bônus e itens conquistados na campanha.

Falando em campanha, Como Treinar Seu Dragão também oferece alguns minigames dentro do próprio modo Story. Esses joguinhos são simples e não conseguem cativar o público pela falta de profundidade, mas podem até cair bem quando você estiver cansado de simplesmente andar e andar em busca de itens escondidos.

Img_normal

reprovado

Esfriou rápido

À primeira vista, o jogo até agrada, mas após alguns segundos a diversão congela. Como Treinar Seu Dragão esbanja problemas técnicos e de jogabilidade, criando uma experiência repetitiva e nada agradável. Primeiramente, o que se nota logo de cara é o desempenho técnico negativo do título.

Ao girar a câmera, a queda na taxa de quadros por segundos é brusca tanto na versão para PlayStation 3 quanto para Xbox 360. Como se não bastasse, as animações do jogo não são nada convincentes, principalmente em relação à sincronia labial, que mais parece um filme da Tela Class, do grupo de humor Hermes & Renato. Mesmo com algumas CGs interessantes, em jogo o título só deixa a desejar.

Tudo se torna ainda menos interessante devido à falta de profundidade, conforme comentamos. Entendemos perfeitamente que Como Treinar Seu Dragão é um jogo desenvolvido especialmente para o público infantil, mas temos certeza que qualquer um se sentiria frustrado ao desfrutar de uma experiência tão repetitiva.

Img_normalVamos ilustrar com alguns exemplos. Primeiro, temos o treinamento, no qual seu dragão aprende novos combos e habilidades. Aqui, o tutorial é extremamente detalhado, gerando instruções que são um insulto à mentalidade de qualquer ser humano. Cada combo deve ser repetido várias vezes, e o jogador só pode avançar para o próximo movimento quando completar todos os antecessores.

Mas, o que realmente irrita é a exploração nas quests. Além de não oferecer a direção exata, algo que, sem sombra de dúvidas, tornaria tudo menos frustrante, o jogo resume-se a procurar e encontrar determinados objetos, algo que se repete até o final da experiência. Ou seja, quando você não está nas lutas, seu personagem estará em uma busca sem rumo por itens e mais itens.

Em suma, é realmente difícil passar mais do que uma hora jogando Como Treinar Seu Dragão. Esse é o tempo necessário para você conferir todas as funções e enjoar do jogo. Não há nada atraente, apenas um jogo que se arrisca em várias fórmulas, mas acaba falhando como um todo.

vale a pena?

Como Treinar Seu Dragão é um jogo repetitivo e sem qualquer elemento interessante — com exceção de sua inspiração, o filme homônimo da Dreamworks. O jogo arrisca em várias fórmulas distintas, como ação, RPG e aventura, mas não consegue cativar seus jogadores em nenhuma delas. Faltou muito treinamento