Uma das parcerias mais prolíficas dos últimos tempos na indústria dos video games é a realizada entre Traveller's Tales e a LEGO. Graças a ela, os carismáticos bonecos amarelos reencenaram a trama de algumas das mais famosas franquias da cultura popular atual, como Star Wars e Piratas do Caribe.

No entanto, a série – cujo primeiro título data de 2005 – tem sido acusada também como uma das mais repetitivas do mercado e é justamente esse rótulo que o lançamento de LEGO Batman 2: DC Super Heroes tenta eliminar.

Para isso, o game oferece uma série de recursos interessantes como, entre outras novidades,  a introdução de um mundo aberto, assim como a adoção de dubladores para os personagens pela primeira vez na história da franquia. Serão essas mudanças suficientes para atiçar novamente o interesse do público?

aprovado

O poder da linguagem

Muita gente chiou ao receber a notícia de que LEGO Batman 2 seria o primeiro jogo dublado da série. Algo compreensível, uma vez que games anteriores conseguiram adaptar com sucesso e bom humor a trama de muitos clássicos, utilizando-se apenas de mímica e caretas.

Enquanto pequenas cenas no estilo "cinema mudo" continuam, elas são muito menos frequentes, dando lugar a longas sequências cheias de diálogos igualmente bem humorados e compreensíveis a todos, uma vez que o título conta com legendas em português do Brasil.

Tudo isso oferece bastante consistência a um enredo original e complexo no qual Lex Luthor, candidato a presidência norte-americana, se junta ao Coringa em um plano para melhor a sua imagem perante os eleitores. Quem diria que um game da série LEGO seria elogiado por sua história?

A Liga da Justiça está em forma

O subtítulo desta edição de LEGO Batman não foi colocado ali à toa. Desta vez, o Homem Morcego recebea ajuda de muitos membros da Liga da Justiça, tais como o Flash, a Mulher Maravilha e – com um papel maior de destaque – o Super-Homem.

Além de alguns pequenos detalhes interessantes (como a execução do clássico tema composto por John Willians toda vez que o Homem de Aço está em voo), a presença dos heróis da DC oferece mais do que algumas simples participações especiais.

Img_normalAs habilidades únicas de cada herói são adicionadas àquelas oferecidas pelos diversos trajes da Dupla Dinâmica, oferecendo um leque de possibilidades imenso ao jogador. Isso é muito útil na hora de revisitar a cidade em busca dos últimos segredos após o final do jogo. Lembra daquele lugar inalcançável? Que tal usar usar o laço da Mulher Maravilha para alcançá-lo? Ainda difícil? Voe para o alto com Clark Kent!

Chame um amigo para formar a sua própria Dupla Dinâmica!

Se o jogo apresenta uma lista quase sem fim de personagens para serem utilizados, além de mais algumas roupas especiais para os protagonistas, ter que alternar sozinho entre todas essas opções acaba se tornando uma tarefa capaz de cansar até o mais empolgado dos jogadores.

Isso pode ser evitado com a ajuda de um amigo. Parte de uma série tradicionalmente focada no modo cooperativo, LEGO Batman 2 oferece ainda mais alguns saltos nesse quesito em relação aos seus antecessores.

Img_normalEnquanto, da mesma maneira como antes, a diversão é multiplicada com a ajuda de um amigo, o novo sistema de divisão fixa de tela torna muito mais fácil para a dupla explorar simultaneamente pontos diferentes da cidade sem preocupações com problemas de câmera. Santa melhoria, Batman!

Gotham City em toda a sua glória e extensão!

Muitos jogos LEGO apresentam hub worlds­– cenários centrais que servem de transição entre as missões de um jogo, mas que também podem ser explorados. Se isso foi muito bem-vindo quando foi introduzido na série há alguns anos, a criação de uma cidade de Gotham totalmente aberta para os jogadores é uma das melhores novidades desta edição da série.

Desse modo, entre uma missão e outra e até mesmo após completar a campanha principal, explorar a cidade é uma das maiores diversões do game. Passando por localidades famosas da metrópole, tais como o Asilo Arkham e a delegacia de polícia de Gotham City, buscar todos os segredos do jogo pelas ruas da cidade é certamente uma das tarefas que mais irá ocupar o seu tempo.

Img_normalAlém disso, o espírito de coleta característico da série é reforçado ainda mais graças a série de itens e eventos especiais que a cidade esconde. Desde os clássicos blocos vermelhos – capazes de habilitar alguns truques bastante interessantes – até chefes que perambulam pelos bairros de Gotham, praticamente tudo serve de estímulo para que você desvende cada esquina da cidade.

reprovado

Sendo mais rápido que o jogo

São inegáveis as melhorias gráficas que LEGO Batman 2: DC Super Heroes apresenta em relação a outros títulos da franquia. Passear pelas ruas de Gotham a bordo do Batmóvel é uma tarefa agradável em grande parte pela possibilidade de poder aproveitar o visual da cidade – cuja representação aqui definitivamente captou a essência da metrópole habitada por Bruce Wayne.

Entretanto, nem tudo é perfeito nesse mundo. Ao se aventurar pela primeira vez com o conceito de mundo aberto, a Traveller's Tales  não conseguiu lidar com alguns problemas característicos de jogos com cenários tão amplos.

Assim, dependendo do veículo utilizado, é comum ver objetos e texturas sendo carregados tardiamente. Tudo isso ainda chega ao cúmulo caso o jogador esteja no controle de Flash ou do Super-Homem, quando não é raro acabar chegando a um ponto antes que um pedaço importante do cenário tenha sido carregado.

Ah... Os eternos bugs de LEGO

Outra inovação de LEGO Batman 2 se deve a introdução de um novo sistema de saves em checkpoints. Agora, em vez de ter de recomeçar uma fase do início caso algo de errado tenha acontecido, é possível salvar o jogo em alguns momentos para tentar conservar parte do progresso obtido.

Img_normalEmbora a adição seja muito bem vinda, ela foi incluída para disfarças um erro notável da franquia que ainda não foi completamente resolvido. Infelizmente, não é tão raro sofrer com algum bug bizarro que o impeça de concluir o estágio. Em uma das missões, por exemplo, Robin ficou preso debaixo do chão após trocar de traje por três vezes seguidas antes que eu finalmente conseguisse avançar. Nem todo mundo é tão paciente.

vale a pena?

É um fato comum entre quem acompanha os últimos lançamentos. Basta sair um novo título da franquia LEGO e o pensamento comum é "mais do mesmo, mas de cara nova". Assim, quem sempre gostou da série continuava investindo, enquanto quem nunca viu graça nos games estrelados pelos simpáticos bonecos também nunca teve um verdadeiro incentivo para dar mais uma chance.

Pois bem, agora talvez seja esse momento. LEGO Batman 2: DC Super Heroes é, sem dúvidas, o melhor jogo da série estrelado até agora e o primeiro em muito tempo a mexer significantemente em sua fórmula.

Veteranos dos bloquinhos com certeza irão notar as melhorias e aproveitar cada momento. Ao mesmo tempo, novatos podem ter a certeza de que esta é a melhor forma possível de se iniciar na franquia. Se ainda assim estiver em dúvida, tente o aluguel e não se arrependerá – principalmente se tiver alguém para tentar o modo cooperativo.