O que você faria se um "lagartão" feioso engolisse você e todos os seus amigos? Tente imaginar esta cena e você poderá se sentir na pele de Mario, o encanador, em um dos jogos mais recomendados para os usuários do Nintendo DS.

Mario & Luigi: Bowser's Inside Story, como o nome já sugere, tem como foco o enredo. A excelente jogabilidade apenas serve de anexo para a história única do game. É impressionante a simplicidade e a clareza com que todos os fatos são relatados. O melhor é que tudo é bastante diversificado, o que estimula o jogador a passar momentos únicos com Mario e companhia na palma da mão.

Img_originalA situação é basicamente isto: o Reino dos Cogumelos está com problemas. Primeiramente, os inocentes cogumelos são curiosamente afetados por substâncias conhecidas como Blorbs, que deixam os seres incrivelmente inchados, enormes. Com isso, uma reunião de emergência ocorre no castelo da princesa Peach e os Mario Brothers são convocados. A calamidade é assustadora.

O nome de Bowser (também conhecido como Koopa) é mencionado e não tarda para que o lagartão invada o castelo. Um sentimento de injustiça — por não ter sido convocado para a reunião, é claro — toma conta do arquiinimigo de Mario e um curto confronto ocorre. E é aí que o gamer tem a chance de conferir uma pequena parcela da jogabilidade.

Só que os problemas são tão grandes que se estendem para o castelo de Bowser (também conhecido como Koopa). Ao que tudo indica, um ser bizarro chamado de Fawful — quer um pouco de formalidade? Então é Lord Fawful para você — pretende dominar tudo e todos.

O astuto Fawful leva Bowser a ingerir um cogumelo muito suspeito. E não é para menos. Depois ingerir o alimento na expectativa de que ele fornecesse poderes para que Mario finalmente pudesse ser derrotado, Bowser parte para o castelo da princesa e simplesmente... Devora todo mundo. Um tanto surreal, mas fantástico.

O game, portanto, se desenrola tanto no interior de Bowser quanto no mundo externo. Isso faz com que uma das principais chaves para o sucesso deste game seja o controle múltiplo de personagens. E, considerando que há muito o que fazer com cada um deles e a história do jogo é muito envolvente, são necessárias muitos minutos de jogo para... Bem, para conhecer este título excelente da Nintendo.
aprovado
Do começo ao fim, um deleite para os olhos

Todos sabem que o Nintendo DS não conta com um hardware muito favorável para a reprodução gráfica de visuais em três dimensões repletos de filtros e tecnologias avançadas. No entanto, certos jogos mostram que algumas companhias conseguem apresentar belas imagens apenas com o uso de cores expressivas, objetos simples em 2D e um trabalho de arte fora de série. Seja bem-vindo a Mario & Luigi: Bowser's Inside Story.Seres de todos os tipos
 

Para quem é fã de Mario, melhor ainda. Animações variadas envolvendo os personagens e os diferentes cenários combinam perfeitamente com a proposta bizarra ilustrada pela trama.

Afinal de contas, a turma de Mario foi engolida por um Bowser que não tem muita noção do que está acontecendo. Enquanto o inimigo do bigodudo se mexe, todo o seu interior é chacoalhado. E isso realmente é mostrado.

Tudo parece irradiar uma espécie de brilho constante. Um dos principais destaques vai para o ótimo trabalho de arte dos artistas que trabalharam no jogo. O aspecto visual do game é praticamente um presente para os fãs de Mario: fidelidade admirável, animações diferenciadas e muita expressão em tudo que aparece nas duas telas do console.

"Mamma mia!" Que qualidade sonora!

Opa! Um crítico!

Comecemos pelos diálogos. Bem, seria completamente errado criticar a falta de vozes, visto que o DS não conta com um amplo sistema de armazenamento de dados. Mas as falas são espetaculares. O bom humor e a clareza estão sempre presentes nas trocas de palavras entre os diferentes protagonistas do game. Por mais que o RPG seja destinado a pessoas de todas as idades, os personagens falam de forma bastante madura e completa.

Um dos detalhes mais hilários neste quesito é a voz de Mario. O jogador está calmamente lendo e acompanhando os diálogos entre os protagonistas, quando... Italiano? Pois é, falas audíveis no idioma italiano são exprimidas pelo cativante fã de lasanha. Engraçado é pouco.

O que falar da trilha sonora? As músicas de Mario sempre foram cativantes, mas as pequenas mudanças realizadas nos temas tão conhecidos pelos jogadores fazem com que os gamers fiquem ainda mais presos ao título. Pode-se afirmar que a ambientação, como um todo, está excepcional.

Jogabilidade completa

Quer ação/plataforma? Estratégia (combates por turnos)? Ou apenas RPG? Tudo isso é encontrado neste game. O mais interessante é que cada um dos gêneros presentes em Mario & Luigi: Bowser's Inside Story é ilustrado de forma plenamente satisfatória.

A quantidade de combinações possíveis durante os combates, por exemplo, já é o suficiente. Todos os momentos de ação, curtos ou extensos, contam com uma qualidade diferenciada, única. É impossível afirmar que este jogo desponta um sentimento de "mesmice" devido à grande variedade de elementos presentes na jogabilidade.


Como se o sistema básico de comandos e funcionalidades não fosse o necessário para que diversos jogadores fiquem entusiasmados com o título, há a chance de participar de uma série de mini games durante a trama. Bem, controlar Bowser por cerca de metade do tempo de jogo já é um forte sinal de unicidade, não é mesmo?

Falando em Bowser...

A trama é o pilar central de Mario & Luigi: Bowser's Inside Story. O "tal de Fawful" faz um estrago sem tamanho no Reino dos Cogumelos e curiosamente incentiva os gamers a se aprofundarem no enredo para que possíveis soluções possam ser descobertas pela turma de Mario. É difícil imaginar que a parte interna de Bowser possa ser tão interessante.

O próprio "lagartão" é uma atração e tanto. Além de conter uma fúria indescritível e um desprezo natural pelos outros, o inimigo do encanador é praticamente a base da história. Brigar contra criaturas diversificadas no controle de Bowser, então, é algo ainda mais atraente.
Mais bizarro, impossívelCom isso, pode-se dizer que o terceiro RPG da série Mario & Luigi esbanja em quesitos temáticos. O conjunto formado pela boa jogabilidade e pela ambientação cativante é preenchido de forma inusitada — e satisfatória, é claro — pela trama extraordinária que se desenrola no portátil da Nintendo.
reprovado
Pouca interação com a stylus

O subtítulo diz tudo. Os principais diferenciais do DS são as duas telas e a pequena caneta empregada na tela inferior do portátil. A famosa stylus, entretanto, não é muito utilizada durante a saga de Mario no interior de Bowser.

O game foca muito mais a jogabilidade tradicional (botões e painel direcional) do que o uso das peculiaridades do console. Isso é bom para quem já está acostumado com a boa e velha mecânica de jogo dos demais games do encanador italiano, mas pode desapontar aqueles que preferem acompanhar jogos que exploram os diferenciais da plataforma de bolso da Nintendo.

Pouca interação com a stylus, muita interação
 com LuigiCurto?

É claro que isso varia de jogador para jogador, mas a opinião de muitos é que Mario & Luigi: Bowser's Inside Story poderia ser ligeiramente mais longo. Em cerca de 30 horas, boa parte dos gamers consegue finalizar o game. Com um pouco mais de tempo, é possível explorar completamente o conteúdo do título.

Além disso, há quem diga que não vale a pena jogar o RPG mais de uma vez. Na verdade, uma vez já basta para que os fãs do encanador italiano possam se deliciar com as aventuras propostas. A variedade de ações é o suficiente para satisfazer a grande maioria dos jogadores.
vale a pena?

De modo geral, trata-se de um RPG acima dos padrões. Na realidade, Bowser's Inside Story é mais que um RPG, já que mistura alguns gêneros em sua jogabilidade. Para percorrer os cenários, há o esquema padrão de ação/plataforma com perspectiva de visão lateral. Enquanto isso, os personagens contam com listas de atributos, pontos de experiência e diversos outros aspectos que aparecem tipicamente em títulos RPG.

Os combates, porém, ocorrem por turnos e exigem que os gamers desenvolvam curtas estratégias e agucem seus reflexos para que o sucesso seja obtido. É muito interessante o modo com que os desenvolvedores da AlphaDream conseguiram cativar os gamers com batalhas mais longas que o normal (pular em cima de inimigos para vencê-los).

Este é um jogo que recompensa o jogador a praticamente todo o momento. Qualquer esforço realizado para avançar na curiosa trama que envolve a turma de Mario é recompensado com animações vibrantes, diálogos inteligentes e, por fim, muita diversão.