Videoanálise

Como se não bastasse ser um dos jogos indie mais bem-sucedidos da história, Minecraft está de volta para estender ainda mais seus horizontes. Desta vez, o game poligonal de construção livre sai da sua plataforma original, o PC, para fazer ainda mais fãs entre os jogadores do Xbox 360.

E o resultado desta adaptação para o console você confere aqui, em mais uma análise especial do BJ. Confira!

aprovado

Desempenho gráfico satisfatório

Uma das principais preocupações dos jogadores quando souberam que Minecraft estava chegando ao console da Microsoft era quanto ao desempenho. Afinal, o game já era famoso por ser um devorador de hardware quando rodava no Windows, deixando dúvidas sobre como ele se sairia no Xbox 360.

Bastam alguns minutos de jogatina para que a preocupação deixe de existir. O game roda supreendentemente bem, sem aqueles engasgos ou travadinhas que costumavam acontecer quando você olha para um lugar grande no cenário. Desta vez, a distância máxima da sua visão não pode ser alterada, mas você pode enxergar longe o suficiente até para avistar montanhas distantes.

Apesar de apresentar os mesmos blocos quadrados de sempre, os gráficos também não estão nada ruins, ficando bem apresentáveis mesmo em uma TV de alta resolução. Outro ponto importante são os controles. Qualquer um que já tenha jogado Minecraft antes vai conseguir fazer a transição quase que instantaneamente, sem dificuldades nem mesmo para manipular a câmera.

Jogabilidade mais amigável

Muitas das reclamações que vinham daqueles que experimentavam Minecraft pela primeira vez era sobre a falta de instruções ao criar novos itens. Bom, pode-se dizer que isso foi totalmente resolvido na edição do Xbox 360, que recebeu uma grande reforma no menu de criações.

Agora, todas as possibilidades de itens que podem ser produzidos são exibidas de imediato, mostrando exatamente quais os ingredientes necessários para cada um deles. Aquele famoso quadro em que você podia posicionar os materiais até foi mantido, mas a função dele agora se resume apenas a mostrar os requisitos.

Por serem muitos, os equipamentos que você pode criar estão todos divididos por classes como ferramentas, armas e materiais de construção. Pode até ser que os fãs mais tradicionais sintam falta de poder “desenhar” as ferramentas na hora de criá-las, mas não existem dúvidas de que o novo modo é de grande ajuda para os iniciantes.

Img_normal

Além de existir uma descrição de tudo o que estiver no seu inventário, uma prática caixa de texto também aparece sempre que você se deparar com um elemento novo no cenário, mostrando como ele pode ser útil no futuro.

Modo Split Screen

Se jogar Minecraft entre várias pessoas já era divertido no PC, a nova versão no Xbox 360 leva isso ainda mais adiante. Basta que você aperte “Start” em um segundo controle para que a tela se divida em duas, permitindo que você se divirta com os seus amigos localmente.

A função permite que até quatro jogadores entrem na partida, mas vale lembrar que apenas TVs de alta resolução podem ser usadas durante o modo Split Screen.

reprovado

Compartilhamento de mapas

Um dos recursos mais explorados na versão de PC do Minecraft é o compartilhamento dos cenários personalizados. Já no 360, você até pode visitar o mundo de outros jogadores pela internet, mas não existe qualquer forma de carregar outros mapas no console além daqueles que você mesmo tenha criado.

Img_normal

Quanto às texturas personalizadas, o game até conta com a opção de adicionar novos pacotes que mudam a aparência do jogo, mas apenas através da compra de conteúdo extra na Xbox Live. Aquela barra que media sua fome e nível de experiência no jogo também foi removida, e não há informações sobre a possibilidade de ela ser adicionada em atualizações futuras.

Nada de Kinect

Não foi desta vez que Minecraft ganhou comandos executados por voz ou por gestos do corpo, já que o Kinect não tem utilidade nenhuma no game. Também não há qualquer previsão de quando o Minecraft do Xbox 360 pode ganhar algum tipo de funcionalidade para o acessório. 

vale a pena?

O game indie mais popular do momento está muito bem representado no console da Microsoft. Os desenvolvedores não só conseguiram manter toda essência do jogo intacta no Xbox 360, mas também trouxeram novidades bastante atraentes, como os menus mais explicativos e o multiplayer em tela dividida.

Img_normal

Em muitos aspectos, a jogabilidade está até melhor do que na sua contraparte no PC. O game roda de maneira fluida o tempo todo, aproveitando o máximo que o hardware do console pode oferecer. Por outro lado, o público mais hardcore pode sentir bastante falta dos muitos recursos de personalização disponíveis na internet, como mods e mapas customizados.

Mesmo assim, o game não deixa de ser uma ótima opção para aqueles que gostariam de exercitar sua criatividade construtiva por horas a fio, desta vez do conforto do sofá na sua sala de estar. 

Este game foi cedido gentilmente pela Microsoft.