Com o fim do ano fiscal 2011, que se encerrou no último mês de março, as empresas começam, aos poucos, a apresentarem seus relatórios financeiros. Por enquanto, a Capcom foi uma das poucas desenvolvedoras a apresentar números positivos, com um aumento de 46% no faturamento em 2011 em relação ao ano anterior.

Com um total de vendas de 97,7 bilhões de ienes (aproximadamente R$ 1,9 bilhão), a empresa japonesa ultrapassou até mesmo suas previsões, já que o número esperado era de 1,8 bilhão. Segundo a Capcom, títulos como Marvel Vs. Capcom 3: Fate of Two Worlds, Dead Rising 2 e Monster Hunter Freedom 3 tiveram papel primordial nos resultados.

A Ubisoft também apresentou resultados favoráveis, tendo como principal motor seus títulos de dança e a franquia Assassin's Creed. Ao todo, a empresa apresentou lucros na marca dos R$ 2,4 milhões, um aumento de 19% em relação ao ano fiscal 2010.

A companhia citou Assassin's Creed: Brotherhood, Michael Jackson: The Experience e toda a franquia Just Dance como principais responsáveis pelo total. Além disso, o bom desempenho de seus títulos para o Nintendo 3DS também tiveram seu papel.

Em quedaImg_normal

Já a Konami, apesar de não ter apresentado quedas significativas, não exibiu números animadores. Com grandes lançamentos como Metal Gear Solid: Peace Walker e Pro Evolution Soccer 2011, a companhia obteve queda de 1,6% no total de vendas do último ano fiscal, quando comparado ao período anterior.

Ao todo, as comercializações de jogos da empresa somaram 258 bilhões de ienes, cerca de R$ 5,14 bilhões. Apenas a título de comparação, no ano anterior, os lucros da Konami atingiram a marca de R$ 5,24 bilhões. A companhia, ainda assim, se mostrou satisfeita com o resultado, que bate com as expectativas para o ano que se passou.

Já a Square Enix, na véspera de publicar seus resultados financeiros, publicou um aviso a todos os investidores, informando-os sobre a expectativa de “perdas extraordinárias”. A casa de Final Fantasy sofreu um duro golpe com o terremoto que abalou o Japão em março de 2011 e destruiu grande parte dos parques temáticos da empresa.

No total, a companhia espera lucros totais na faixa dos 12 bilhões de ienes (cerca de R$ 240 milhões). Os números representam queda de 226% em relação ao ano anterior. Ainda, de acordo com cálculos preliminares, os resultados poderiam ser 150% melhores caso o desastre natural não tivesse ocorrido.

Viu algum erro ou gostaria de adicionar uma sugestão para atualizarmos esta matéria? Colabore com o autor clicando aqui!