Uma das principais surpresas da última E3, Splinter Cell: Blacklist acaba de ganhar um novo recurso que vai deixar os fãs da série muito mais empolgados com seu lançamento. De acordo com o diretor criativo do título, Maxime Beland, os jogadores terão liberdade o suficiente para escolher suas ações ao longo da campanha.

Em entrevista ao site Game Informer, Beland explicou que o jogo terá um sistema de ambiguidade moral, deixando claro que o certo e o errado caminharão lado a lado em toda a trama. Segundo ele, a Ubisoft quer forçar o jogador a tomar difíceis decisões que soldados de verdade fazem todos os dias.

O diretor ainda brinca e diz que, em determinados momentos, não há escolha correta a se fazer, apenas a errada e a pior. Para ele, esse tipo de comportamento questionável é o que vai fazer com que tudo fique mais realista.

Beland ainda diz que os interrogatórios terão muito dessa liberdade de ação. Como pôde ser visto no trailer exibido na E3, você pode poupar um refém após ele te entregar informações valiosas, ou simplesmente matá-lo quando ele não for mais necessário em sua missão. Mais do que isso, o que a Ubisoft quer é fazer com que as pessoas conversem com seus amigos e discutam as decisões que eles tomaram — e reflitam sobre suas consequências.

Fonte: Game Informer

Viu algum erro ou gostaria de adicionar uma sugestão para atualizarmos esta matéria? Colabore com o autor clicando aqui!