Para Kudo Tsunoda, todas as possibilidades criadas até hoje pelo Kinect são apenas o começo do que ele chama de experiência real, em que características e habilidades do jogador poderão interferir no mundo dos games. Em entrevista para o site MCV, o principal designer por trás do periférico falou um pouco sobre o futuro do sensor de identificação de movimentos.

Para ele, o trabalho realizado pela BioWare com Mass Effect 3 pode ter pavimentado um caminho interessante para o futuro. Segundo Tsunoda, a Microsoft quer chegar a um estágio no qual até mesmo o tom de voz e a postura do jogador ao interagir com os games influenciem na narrativa e na reação dos personagens.

A ideia é expandir cada vez mais as habilidades do Kinect por meio de softwares inovadores, que modifiquem a forma como os jogadores participam de seus títulos favoritos. As palavras de Tsunoda, porém, não foram acompanhadas de nenhum anúncio concreto ou previsão de quando poderemos ver tais novidades se tornando realidade.

Viu algum erro ou gostaria de adicionar uma sugestão para atualizarmos esta matéria? Colabore com o autor clicando aqui!