O curso superior de tecnologia em Jogos Digitais da Universidade FUMEC, de Belo Horizonte, é o único do Brasil que oferece a técnica de captura de movimento (mocap) para a animação de personagens. Isso foi viabilizado através do Laboratório de Pesquisa em Computação Gráfica e Jogos Digitais da instituição, onde estão sendo desenvolvidos diversos projetos de pesquisa e de produção de jogos e produtos audiovisuais com a participação de toda a comunidade interessada no curso. Os primeiros jogos produzidos devem chegar ao público em 2011. Serão os primeiros no Brasil realizados com a técnica da captura de movimento para animação. Os jogos mais populares do mundo são produzidos com esta técnica, como FIFA, NBA, Super Mario, Donkey Kong e outros.

Img_normalUm dos games que está sendo desenvolvido no curso de Jogos Digitais é inspirado em um filme que revolucionou a linguagem do cinema. “A escolha de adaptar o roteiro do filme para o script do jogo tem muitos aspectos positivos. Ela provoca discussões sobre a linguagem dos jogos e a linguagem do audiovisual e fornece um ponto de partida para a criação e desenvolvimento do game, que é realizada coletivamente pelos professores e alunos do curso”, explica o coordenador, professor João Victor Gomide. Um projeto piloto para uma rede de televisão também está sendo realizado, para testar as possibilidades da técnica em um programa que é exibido em todo o Brasil.

A indústria de desenvolvimento de jogos cresceu 400% no Brasil de 2004 a 2008, segundo a Associação Brasileira das Desenvolvedoras de Jogos Eletrônicos (Abragames). A expectativa é de que haja uma expansão de 50% em 2010. “A indústria nacional de jogos ainda é pequena, mas já encontra dificuldades para contratar pessoal qualificado nessa expansão sustentada. A indústria global cresce a uma taxa de 10% ao ano, mesmo durante a última crise econômica mundial. A participação brasileira ainda representa apenas 0,16% do faturamento global, que foi de 45 bilhões de dólares em 2008. Então, é plausível que a indústria brasileira ainda se expanda em faturamento e produção mais rapidamente que no presente momento, e que adote as tecnologias mais atualizadas para a sua indústria, por força da demanda de mercado”, afirma Gomide.

Desde 2006, o professor João Victor trabalha no desenvolvimento de um sistema de captura digital de movimento (mocap) em tempo real. A técnica permite a transformação de uma atuação ao vivo - por exemplo, a representação de um ator ou a corrida de um atleta - em uma performance digital, aplicada em um modelo virtual. A mocap, além de ser empregada intensamente em jogos, é muito utilizada no cinema e na televisão.

A aplicação da captura de movimento vai além da animação para cinema e jogos digitais. “Também pode servir para estudos de biomecânica, para o desenvolvimento atlético ou na medicina”, aponta o professor Gomide. “O Hospital Sarah Kubitschek utiliza equipamento similar no diagnóstico de problemas neurológicos, como o Mal de Parkinson, por exemplo. No campo esportivo, a equipe australiana teve desempenho impressionante nas últimas Olimpíadas, graças, em parte, devido ao uso desta tecnologia. Com ela identificou-se erros de postura e posicionamento e se aprimorou o desempenho de seus atletas”, informa.

A ferramenta tem uso muito restrito no Brasil, principalmente devido aos altos custos dos equipamentos importados. Por isso, seu desenvolvimento local pode mudar a realidade da produção de filmes de animação e jogos digitais no país. O projeto é desenvolvido em colaboração estreita com o Núcleo de Processamento Digital de Imagens - NPDI, do Departamento de Ciência da Computação da UFMG, coordenado pelo Prof. Arnaldo de Albuquerque Araújo. “O software está funcionando de ponta a ponta em tempo real e seu código é aberto. Estamos trabalhando neste momento para que ele seja disponibilizado para download em um portal da web, para que qualquer pessoa possa utilizar o aplicativo. Isso também motivará a colaboração de desenvolvedores de software e programadores do mundo inteiro para o aprimoramento do código-fonte, permitindo o contínuo amadurecimento e renovação do seu código”, ressalta Gomide.

Fonte: Universidade FUMEC

Viu algum erro ou gostaria de adicionar uma sugestão para atualizarmos esta matéria? Colabore com o autor clicando aqui!