Na última quinta-feira (19), a Polytron, desenvolvedora do Fez, afirmou que um pacote para correção não seria disponibilizado para o jogo por falta de dinheiro. O caso é que como o game independente é distribuído via Xbox Live, o custo para certificar um novo patch seria de US$ 10 mil, pagos à Microsoft.

A Microsoft se defende, afirmando em nota oficial que “apoia a decisão [da Polytron não liberar um novo pacote para os jogadores] na crença de que a Polytron está na melhor posição para determinar qual o nível de qualidade aceitável para o seu jogo”.

Conforme publicado no blog oficial da desenvolvedora independente, a Microsoft deixou a eles duas escolhas: “pagar uma tonelada de dinheiro para emitir a recertificação do jogo e um novo pacote ou simplesmente colocar o pacote anterior novamente online”. A nota continua, afirmando que a Polytron já pagou uma alta quantia em dinheiro para a dona do Xbox para ter exclusividade em sua plataforma.

Com o downgrade, a desenvolvedora afirma ser possível que muitos jogadores percam registros salvos no jogo. No meio da controvérsia, quem sai perdendo é o gamer, que corre o risco de perder progressos alcançados dentro do jogo para ter Fez funcionamento perfeitamente.

Fonte: Polytron, VG247, SlashGear

Viu algum erro ou gostaria de adicionar uma sugestão para atualizarmos esta matéria? Colabore com o autor clicando aqui!