Img_normalSeria essa a companheira de Lara que foi removida do game?

Uma companheira mirim e a possibilidade de andar a cavalo. Esses dois recursos foram apenas algumas das novidades que quase entraram no novo Tomb Raider, mas que acabaram ficando de fora da versão final por não se encaixar naquilo que a Crystal Dynamics pretende fazer com Lara Croft. A revelação foi feita pelo próprio diretor da marca à Official PlayStation Magazine, explicando um pouco de como foi o processo de criação do novo jogo.

Segundo Karl Steward, vários recursos tiveram de ser cortados ao longo do desenvolvimento e que a decisão do que continuaria e do que seria eliminado foi algo muito difícil, embora todos soubessem que se tratava de algo necessário. Porém, ele explica que, com base em todas as pesquisas realizadas, alguns elementos foram postos de lado, já que a ideia do estúdio era exatamente criar algo novo em torno da heroína.

Um exemplo de novidade que foi excluída ao longo do processo foi exatamente a existência de uma companheira mirim para Lara. De acordo com Steward, a ideia era adicionar uma aliada para explorar um lado mais humano da musa, mas isso não se encaixava dentro da abordagem mais voltada à sobrevivência apresentada em Tomb Raider. Algo semelhante aconteceu com a possibilidade de cavalgar, pois que não há sentido em ter um tipo de montaria em um game que não oferece um mundo aberto.

Outra dúvida respondida pelo diretor está no fato de a protagonista estar usando um arco, sendo que ela sempre foi conhecida por suas pistolas. Para ele, a razão está no fato de que esse tipo de arma mais rudimentar é "muito mais sexy" do que um equipamento mais moderno. Além disso, ele explica que a proposta é mostrar a evolução de Lara e não faria sentido colocá-lo logo de início com um revólver, então optar por algo mais “improvisado” foi a melhor saída.

Fonte: Official PlayStation Magazine

Viu algum erro ou gostaria de adicionar uma sugestão para atualizarmos esta matéria? Colabore com o autor clicando aqui!