Você pode até não conhecer por nome, mas o gênero Tower Defense já é bem famoso no universo do entretenimento eletrônico. E, um dos motivos para ele ter se tornado tão popular deve-se a um título em especial: Plants vs. Zombies. O lendário jogo da PopGames foi lançado primeiramente para PC, em 2009, trazendo ao mundo uma fórmula completamente viciante e sob visuais charmosos.

No PC, o jogo se deu muito bem, sendo abundantemente vendido pelo Steam e se tornando um sucesso tanto pela crítica quanto pelos jogadores. Logo, o game também chegou ao iPhone a outras plataformas da Apple, onde também se tornou extremamente popular. Os consoles de mesa não ficaram de fora, e as plantas e os zumbis deram um show no Xbox 360, onde o jogo foi distribuído via Xbox LIVE.

Aparentemente, Plants vs. Zombies é um jogo bem “bobinho”. Os gráficos são simples e provavelmente não chamarão a atenção daqueles jogadores que procuram modelos 3D em altíssima definição. Mas, não se engane. Nós apostamos uma paçoca que depois de começar a jogar Plants vs. Zombies você simplesmente não vai mais conseguir parar.

Milhões de usuários já comprovaram a qualidade do título, que continua recebendo novas versões cada vez mais aprimoradas em outras plataformas. Felizmente, o Nintendo DS não ficou de fora dessa brincadeira. Afinal, nada mais inteligente do que lançar um jogo no qual é necessário clicar muitas vezes para um portátil com uma tela sensível ao toque, não é mesmo?

Img_normal

No DS, Plants vs. Zombies se comporta muito bem, mantendo toda a classe do game e adicionando também algumas novidades bem interessantes. Além da clássica campanha — que continua nos prendendo por horas e mais horas —, o jogo ainda oferece um modo multiplayer e mini games inéditos.

Mesmo que o portátil não dê conta de toda fúria dos zumbis e do arsenal vegetal, demonstrando quedas na taxa de quadros por segundo e animações com menos quadros, Plants vs. Zombies no DS é uma excelente opção para quem não teve a oportunidade de jogar o game.

aprovado

Jogo de zumbi para toda a família

Bem, normalmente, quando falamos em zumbis lembramos-nos de criaturas horrendas, com entranhas vazando de seus corpos, sangue e corpos em um estado avançado de putrefação. Plants vs. Zombies consegue trazer quase tudo isso diretamente para o visor de seu Nintendo DS. Mas a grande diferença é que os zumbis aqui não são nojentos.

Em vez disso, a PopGames optou por uma pegada muito mais “light”, criando criaturas em um estilo cartunesco e que conseguem reunir vários dos atributos essenciais dos mortos-vivos sem soar nem um pouco agressivo ou aterrorizante. Resumindo: os zumbis são engraçados e quase inofensivos — eles até são vegetarianos, como o Xacumpaum.

Como se não bastasse uma direção de arte com uma ótica interessante, a trama e o desenvolvimento do game também podem agradar seu irmão mais novo. Essencialmente, em Plants vs. Zombies você se depara com uma infestação zumbi. Mas, em vez de contar com armas de fogo com alto poder de destruição em suas mãos, tudo o que o jogador tem são plantas.

Sua casa e seu jardim são os únicos locais que o separam dos sedentos por cérebros e carne humana. Sendo assim, tudo o que você precisa para se defender está em seu quintal. Sim, as plantas. Obviamente, não se trata de plantas normais, mas sim de vegetais capazes de conter até mesmo os mortos-vivos mais bizarros — bem que Nemesis podia aparecer como personagem extra no game.

O jogador tem ao seu dispor um verdadeiro arsenal de plantas. Lançadores de ervilhas, beterrabas explosivas, girassóis, batatas que servem como minas e plantas carnívoras são apenas alguns dos exemplos que podem ser utilizados para acabar de uma vez por todas com a horda inimiga. É, meu amigo, as plantas são sua salvação.

Tudo isso, combinado com gráficos repletos de charme e uma trilha sonora totalmente cabível, trazendo canções pop mescladas com chiptunes, só contribui com toda a atmosfera do título. É estranho dizer isso, mas Plants vs. Zombies é definitivamente um jogo de zumbis para toda a família.

Acertando na fórmula

Felizmente, não é somente o visual que deve agradar a todos. Plants vs. Zombies mantém toda sua fórmula característica no Nintendo DS, trazendo uma jogabilidade de fácil aprendizado, mas que também pode oferecer um nível de desafio tremendamente interessante para quem gosta de uma proposta mais hardcore.

Essencialmente, o jogador deve plantar várias sementes em locais estratégicos do campo de batalha (seu jardim), o qual é dividido em grades. Cada quadrado pode ser ocupado por uma planta, algo essencial para impedir a invasão dos oponentes, que sempre atacam em hordas. O design é bem simples, podendo ser considerado como um dos Tower Defenses mais fáceis de jogar.

O mais bacana de Plants vs. Zombies é a variedade de plantas e zumbis, assim como a dinamicidade empreendida na jogabilidade do jogo. Existem 48 plantas diferentes, incluindo vegetais com propriedades ofensivas, defensivas e produtivas. Além disso, o jogo também traz 26 zumbis distintos, que trazem as habilidades mais bizarras possíveis — alguns deles chegam com baldes como capacetes, enquanto outros usam bastões para saltar suas plantas.

Img_normal

Cada nível do game traz uma proposta diferente, criando uma sucessão de eventos que se torna o grande ponto positivo do game. Com isso, você simplesmente não consegue parar de jogar, terminando um nível no ápice da experiência e iniciando o próximo se perguntando qual será o próximo desafio.

A cada fase completada o jogador desbloqueia novos itens ou plantas, algo que aumenta significativamente a necessidade de usar uma boa estratégia no título. Você conta com um número limitado de plantas que pode levar para o campo de batalha, o que obriga o jogador  a escolher o que vai levar para a briga antes da batalha começar. As recompensas e a estratégia constante e progressiva são apenas alguns dos motivos para você continuar cuidando de seu jardim.

Existem ainda alguns níveis que se passam durante a noite. Com isso, o jogador não pode adquirir os sóis que caem do céu, essenciais para poder continuar plantando em seu jardim. Assim, a única maneira de continuar sua defesa é utilizando girassóis, que geram energia que pode ser utilizada para suas plantas.

Além disso, na noite você tem plantas diferentes e deve usar estratégias distintas. Fora o modo noturno, Plants vs. Zombies também oferece batalhas em que o jogador simplesmente deve escolher as próximas plantas através de um sistema que relembra um jogo de cartas.

Também temos o modo survival e quebra-cabeças que permitem ao jogador encarnar os zumbis durante a invasão. Há até mesmo uma espécie de boliche, no qual seus strikes sempre rendem boas risadas.

Semeando diversão

Img_normalComo se não bastasse, Plants vs. Zombies traz também um modo multiplayer, bem semelhante ao que encontramos na versão para Xbox 360. Aqui você desfruta de variações do game com um amigo que também tem um cartucho, ou então pode usar o Download Play para jogar uma partida básica.

Não há modo cooperativo, apenas competições com jogadores controlando zumbis e plantas. A experiência é bem bacana, e também oferece uma boa variedade. Você pode optar por uma configuração básica, na qual os tipos de plantas e zumbis são limitados, mas não geram qualquer desequilíbrio nas partidas, ou então uma seleção randômica, que muitas vezes acaba tornando a briga desonesta.

Em suma, o modo é bacana, principalmente por oferecer uma versão básica e possibilitar a jogatina sem um cartucho extra.

reprovado

A idade está pesando

Img_normalSem dúvidas, a versão do Nintendo DS está bem atrás de qualquer outra edição do game quando o assunto é desempenho. Graficamente, o game não consegue se igualar à versão do iPhone, por exemplo, pecando com animações com poucos quadros e uma resolução muito inferior. Além disso, a taxa de quadros por segundo cai significativamente quando as batalhas se tornam intensas.

Também sentimos falta de um modo cooperativo no multiplayer, algo que já foi conferido em outras versões do título. Outro contra é a própria poluição na pequena tela do portátil, que muitas vezes acaba impedindo uma visualização completa de tudo o que está acontecendo.

Por último, o preço. O jogo sai por US$ 20,00 nas lojas estadunidenses, aproximadamente sete vezes mais caro do que as versões para iPhone e PC. E nem considerarmos os preços com impostos do Brasil.

vale a pena?

A versão para Nintendo DS de Plants vs. Zombies é essencial para quem ainda não curtiu o game nas outras plataformas. Sim, ele traz algumas limitações, principalmente em questão de desempenho, mas consegue reproduzir toda a fórmula clássica que fez da franquia um enorme sucesso no mundo todo.

Sem dúvidas, uma obra de arte quando o assunto é Tower Defense, graças a sua fórmula simples, simpática e que com certeza fará você jogar durante horas e mais horas.