vale a pena?
Estatisticamente falando, não é exagero arriscar dizer que de cada 10 jogos de tiro em primeira pessoa, cerca de 8 deles se tratam de apenas tiroteio desenfreado com aspectos táticos e estratégicos em segundo plano. Nesse sentido, Swat 4 pode ser considerado uma alternativa boa para quem procura ação elaborada onde cada movimento dever ser pensado e até mesmo o arsenal deve ser escolhido criteriosamente.

Desenvolvido pela Irrational Games (Bioshock), Swat 4 usa a tecnologia de Unreal Tournament 2004 para fornecer gráficos com compatibilidade ampla, missões bem contextualizadas e realismo com o porém da inteligência artifical dos inimigos ser deficiente e, por isso mesmo, injusta.

Dando-se um parecer geral, Swat 4 simula as missões desta equipe de operações especiais dos Estados Unidos. O jogador comanda um esquadrão com 4 membros que deve lidar com missões delicadas envolvendo reféns nas mãos de bandidos que variam de terroristas profissionais à serial-killers. Os comandos à equipe vão de ordens de movimentação ao arrombamento de portas e uso de dispositivos especiais. A intenção da equipe deve sempre primar pela não-letalidade. Nesse sentido, todos os reféns devem ser algemados, os inimigos devem receber ordens de rendição antes de serem mortos e cada ato deve estar de acordo com as normas estabelecidas pelo comando da SWAT. A jogabilidade é realista o que implica em armas relativamente indomáveis, ferimentos incapacitantes e o pior: morte fácil.

Missão de treinamento
A missão de treinamento é bastante recomendável pois será ali que o jogador iráaprender a comandar um esquadrão de quatro soldados da SWAT — algo mais difícil do que aparenta. De maneira similar do que pode ser visto em GRAW2, o dever em SWAT 4 inclui várias tarefas simultâneas como disparar e lançar granadas ao mesmo tempo em que se deve comandar o esquadrão e instruir snipers em uma mini-tela. Portanto, aqueles que se irritam facilmente com excesso de informações e comandos devem ser manter afastados do título.

Nessa etapa de aprendizagem o jogador irá se familizarizar com as armas, derrubar de portas e imobilizar adversários e reféns. É bom ficar atento pois tudo aqui é relevante. Logo no primeiro uso das armas, nota-se de imediato o recuo — ou coice — que elas causam, o que significa que a precisão dos tiros estão diretamente relacionadas à velocidade com que o jogador se movimenta. Atirar em alvos distantes enquanto se corre é praticamente algo impensável.

Outros fatores podem ainda agravar a precisão dos disparos já que os ferimentos sofridos pelo jogador são capazes de afetar a mira; ou seja, um tiro recebido no braço é capaz de deixar o acerto quase que impraticável dependendo do poder de fogo da arma empregada. Por outro lado, se o ferimento foi causado na perna, a movimentação pode ficar prejudicada.

Quanto às granadas, existem 3 tipos: flashbang, gas granade e sting granade. A primeira causa o ofuscamento temporário da visão e "apitos" no ouvido — alternativa ideal para inimigos com máscaras, já que esses dispositivos de proteção não são páreos para o efeito desta granada. A segunda, Gas Granade, libera gás lacrimogêneo e pode imobilizar por um bom período vários inimigos. A terceira, Sting Granade, explode inúmeros fragmentos de borracha que só causam dano letal se ele explodir perto do alvo. Nos demais casos, ela apenas desorienta temporariamente os atingidos.

As demais tarefas da missão de treinamento envolverão toda a metodologia de se invadir portas e imobilizar reféns. Grande do tempo gasto nas missões serão baseadas na seguinte lógica: checard inimigos por baixo da porta usando um espelho especiais, ordenar ao esquadrão o arrombamento (se necessário) seguido pelo lançamento de granada. Com a porta aberta e os inimigos mortos, deve-se algemar todos os presentes, sejam reféns ou bandidos para, finalmente, relatar à central da SWAT os mortos, feridos e presos.

Solução pacífica
Logo se vê que em Swat 4 tudo deve ter uma solução pacífica em lugar da violência. Para se executar um bandido, por exemplo, o procedimento da polícia exige que antes ele aponte a arma contra o jogador ou contra um refém. Neste ponto é que se inclui um dos defeitos de Swat 4 pois em alguns casos mesmo após o jogador dar voz de prisão, os movimentos dos inimigos variam instantaneamente da predisposição à rendição para intenção de exterminar a vida do jogador. Em outras palavras, o jogador nunca terá certeza do que os bandidos irão fazer realmente podendo com isso matá-los injustamente — leia-se: prejuízo na contagem de pontos.

Sim, contagem de pontos. Ao final de cada missão é feito um balanço detalhado de quantas armas em porte dos bandidos foram recolhidas, quantas vez foi relatado à central a situação dos eventos da missão, quantos reféns morreram, quantos membros da equipe foram incapacitados entre outros imprevistos negativos da missão.

Para se passar de missão, o jogador deve obter um número de pontos mínimos que, na dificuldade média, é 50. Um número razoável que já exige cautela e atenção redobrada. Na dificuldade fácil pode-se dizer que basta que o jogador não morra para que a missão seja completada com sucesso, pois o número de pontos necessário é zero.
Arsenal para um esquadrão exigente

Quanto às missões, Swat 4 é um sucesso. Ao começo de cada uma delas é apresentada uma história relatando os eventos que precederam o impasse a ser resolvido. Através de narrações da equipe de socorro 911, seguidas das informações passadas pelo sargento responsável da SWAT, o jogador é contextualizado de maneira bastante estimulante sobre os detalhes da missão que possam ajudar na resolução das tarefas.

Por exemplo, na segunda missão é passado todo o histórico de um serial-killer que já executou várias meninas. Ele mora com sua mãe e detém uma jovem como refém. Na medida em que as informações sobre a aparência das vítimas e bandidos são passadas e detalhes da residência e fotos dos personagens-chave da questão são apresentados, o jogador vai adquirindo estima e atenção para a missão, envolvendo-se de maneira a dedicar-se com afinco para o resolução do conflito.

Após ter escolhido o local de invasão e ter sido informado sobre a situação, escolhe-se o equipamento a ser usado na missão. As armas principais são 3: rifles de alto impacto, sub-metralhadoras e shotguns. Cada uma delas pode usar dois tipos de munição, FMJ (Full Metal Jacket) ou HPB (Hollow Point Bullet). A primeira é de alta penetração e letalidade enquanto a segunda é recomendada para alvos sem proteção. Algumas vezes, antes da missão começar e ainda na fase de negociação, a polícia cede alguns coletes em troca de reféns, o jogador deverá escolher criteriosamente se irá escolher equipamentos mais letais ou não. Vale sempre lembrar que acidentes acontecem e um tiro pode atravessar o bandido e acabar acertando um refém, muitas vezes arruinando a missão.

Sprays de pimenta — para estimular os mais rebeldes a “colaborar”, pistolas específicas e vários equipamentos de arrombamento determinam como será a missão: mais agressiva e invasiva ou mais técnica e cautelosa. Tudo depende do histórico dos bandidos, número de reféns e periculosidade da missão.

Unreal Engine 2 mostra sua longevidade
Graficamente, Swat 4 usa a engine Unreal 2.0 melhorada e consegue relacionar com sucesso performance com qualidade. Os cenários são bem ambientados e a variedade de texturas consegue dar um caráter único à cada cômodo, casa ou galpão por onde a equipe está se locomovendo. Não bastando isso, os efeitos de luzes são ótimos e representam com êxito a graduação entre o ofuscamento causado pelas lâmpadas contra sombras e locais mais escuros. O jogo conta também com os cálculos de física da tecnologia Havok, o que ajuda a deixar o comportamento dos objetos ainda mais realistas.

A trilha sonora é composta por temas eletrônicos que, apesar de causar emoção nas primeiras vezes que soa, logo enjoa pela pouca variedade de músicas e ritmos. Os efeitos sonoros também são repetitivos e as falas dos reféns ao serem algemados causam irritação pela maneira previsível como eles se expressam. O mesmo vale para as respostas dadas pelo esquadrão às ordens do jogador.

Apelo tático com muito vigor
Swat 4 é diversão garantida para quem deseja associar a tensão e ação dos jogos de tiro com estratégia e pensamento tático. A ambientação prévia das missões, escolha do arsenal e dificuldade ao se traçar os movimentos pelo cenário do combate fazem de Swat 4 uma experiência gratificante para aqueles que conseguem manter a calma em situações complicadas.

Os defeitos de Swat 4 estão concentrados na inteligência artificial deficiente. Muitas vezes os adversários não percebem a presença do jogador, mesmo ele estando com a lanterna ligada e fazendo barulho. Outro fator irritante é que e eles fogem de maneira ilógica, sem se importar com tiros que possivelmente possam receber pelas costas.

Lançado oficialmente no Brasil, Swat 4 pode ser encontrado junto à sua expansão The Stetchkov Syndicate em um pacote chamado Gold Edition e se trata de uma alternativa atraente para quem deseja um jogo de tiro em primeira pessoa competente.