A longa e rica história da Ferrari certamente é mais do que suficiente para justificar um voo solo por entre os consoles atuais. Afinal, desde a primeira 125 S, de 1947, até a poderosa 150° Italia, há toda a construção de um verdadeiro ícone — uma marca que traz consigo uma legião de fãs devotos, movidos por qualquer novo lançamento que traga estampado o emblemático Cavallino Rampante.

Bem, mas a pergunta que surge, naturalmente, neste ponto é: será que o novo Test Drive é realmente capaz de fazer jus à história da Ferrari? Bem, por um lado, a resposta provavelmente seria “sim”. Afinal, há aqui um total de 51 carros que percorrem todas as eras da fabricante italiana, além de uma verdadeira viagem pela história — desde uma época em que a Ferrari ainda precisava guerrear por um lugar ao sol na crescente indústria automobilística.

Img_normal
Entretanto, quando a coisa toda é colocada para funcionar, Ferrari Racing Legends acaba não indo muito além de um título mediano. É verdade que há boas mecânicas de jogo aqui, e cada carro responde de forma única — em um sistema de simulação bastante razoável. Mesmo assim, é difícil não torcer um pouco o nariz diante de alguns gráficos obviamente datados; diante de pilotos genéricos (todos como mesmo capacete); diante de um modo carreira que, às vezes, acaba sendo um tanto punitivo.

aprovado

Décadas de história sobre rodas

Test Drive: Ferrari Raging Legends certamente não é o melhor jogo de simulação da atual geração. Entretanto, basta iniciar um dos modos da enorme campanha do jogo aqui para esquecer, mesmo que por pouco tempo, os deslizes da Slightly Mad Studios.

Isso porque o modo história traz a construção — ano após anos, modelo após modelo — de uma verdadeira lenda automobilística. Você, naturalmente, tomará parte do processo, bastando, para isso, escolher um dos períodos oferecidos pela campanha: Gold (de 1947 a 1973), Silver (de 1974 a 1990) e Modern (de 1990 a 2011).

Img_normal
Trata-se de um total de 51 carros, percorrendo todas as eras da Ferrari — desde o saudoso 125 S (1947), o primeiro a trazer a marca estampada sobre o capô, até o novíssimo e almejado modelo 150° Italia. Enfim, um verdadeiro passeio pela história... Particularmente interessante para os aficionados pelo Cavallino Rampante.

Modelos fiéis e com “feeling” próprio

Realmente não há nada de genérico nos modelos virtuais de Test Drive: Ferrari Legends. Desde o primeiro bólido da fabricante italiana, passando pela sua primeira incursão na Fórmula 1 e, posteriormente, alcançando o consagrado modelo Testarossa, cada carro responde de maneira única, com um ronco característico e uma resposta singular aos comandos. Certamente, um prato-cheio para quem não costuma chegar muito perto de um modelo real.


Simulação bem razoável

A proposta de Test Drive: Ferrari Racing Legends lhe parece algo no estilo arcade? Esqueça. Na verdade, os controles aqui se parecem muito mais com uma simulação... Com uma boa simulação. Isso equivale a dizer que: (a) se você entrar acelerando demais em uma curva, você vai acabar na brita; (b) é realmente fácil perder o controle do carro, sobretudo nos modelos mais modernos e rápidos.

Entretanto, todos os comandos respondem aqui de forma bastante precisa e, se simuladores não são terreno pedregoso para você, é provável que não existam grandes problemas. Ademais, é de se supor que uma proposta como esta teria pouco a ver com a jogabilidade lúdica de um game estilo arcade, não?


Várias câmeras

Há aqui todas as câmeras que você esperaria encontrar em um bom simulador, de forma que, convenhamos, é difícil não achar a que melhor se adapte ao seu estilo. Entre a tradicional possibilidade externa e a adrenalina da visão de dentro do cockpit — com painéis e mostradores recriados de maneira fiel —, o negócio é encontrar a que funcione melhor para você.

reprovado

Modo carreira um tanto frustrante

Às vezes, a dificuldade extenuante de alguns desafios pode servir como um belo balde de água fria em Ferrari Racing Legends. Não que haja algum problema com a dificuldade por si só. Entretanto, grande parte dos conteúdos aqui — entre pistas e modelos de carro — encontra-se inicialmente bloqueada. Além disso, é impossível pular temporariamente um objetivo cabeludo... Tudo tem que ser feito na ordem.

Modos de assistência limitados

Sendo Test Drive: Ferrari Racing Legends um pretenso simulador, é difícil não considerar a limitação nas configurações de assistência do game. Basicamente, não se podem selecionar a linha auxiliar e outras facilidades individualmente. Em vez disso, há apenas três modelos, algo realmente insuficiente.


Gráficos medianos

Embora seja um verdadeiro deleite para entusiastas da Ferrari ter diante de si inúmeros modelos históricos, não se pode ignorar: os gráficos aqui são simplesmente medianos. São vários popins, texturas datadas e iluminações apenas razoáveis. Enfim, certamente, algo que merecia um tratamento mais cuidadoso.

vale a pena?

Test Drive: Ferrari Racing Legends certamente não se encontra entre os melhores simuladores da atualidade. Na verdade, nem sequer se encontra entre os melhores jogos de corrida modernos. Entretanto, a proposta da Slightly Mad Studios consegue ser uma bela viagem sobre rodas através das décadas que construíram uma verdadeira lenda automobilística.

Dessa forma, é fácil, para quem é fã, acabar ignorando algumas texturas datadas e arestas por aparar no modo campanha assim que entra no cockpit de um lendário 125 S. Ademais, uma boa jogabilidade de simulação ainda é perfeitamente capaz de manter mesmo um jogador menos fanático pelo Cavallino Rampante devidamente entretido... Pelo menos por algum tempo — digamos, antes que ele acabe por se frustrar com o modo campanha às vezes bastante punitivo.

Img_normal
Enfim, seja você um entusiasta ou não, caso algumas questões técnicas mal resolvidas possam ser ignoradas... Vale a pena dar algumas voltas pelo circuito da história.